Make your own free website on Tripod.com
Extensão & Pesquisa
HISTERIA E CID-10

Home

A Questão da Psicose
AS PSICOSES Livro 3
Fórmulas Freudianas
Fórmulas Freudianas I
Considerando Gedanken e Cogito: a ciência moderna
CID-10: Transtornos da Personalidade
HISTERIA E CID-10
ESQUISOFRENIA CID-10
Extensão como Flexibilização Curricular
Links
Equipe

Um professor de uma Universidade pública
h.gif

                                          A HISTERIA
 
                "No passado, estes transtornos eram classificados entre diversos tipos de histeria de conversão."
            No passado o único sujeito a utilizar este termo chamava-se S. Freud. 
                          A CID-10 intitulou o campo F40 - F48
         de Transtornos neuróticos, relacionados ao estresse e somatofomes.
                    Observe que a CID-10 manteve um diagnóstico defunto: psicose histérica. O que permite livre flutuações de diagnóstico diferencial.

F44 - Transtornos Dissociativos

 

Os transtornos dissociativos ou de conversão se caracterizam por uma perda parcial ou completa das funções normais de integração das lembranças, da consciência, da identidade e das sensações imediatas, e do controle dos movimentos corporais. 

Os diferentes tipos de transtornos dissociativos tendem a desaparecer após algumas semanas ou meses, em particular quando sua ocorrência se associou a um acontecimento traumático. A evolução pode igualmente se fazer para transtornos mais crônicos, em particular paralisias e anestesias, quando a ocorrência do transtorno está ligada a problemas ou dificuldades interpessoais insolúveis. No passado, estes transtornos eram classificados entre diversos tipos de "histeria de conversão". 

Admite-se que sejam psicogênicos, dado que ocorrem em relação temporal estreita com eventos traumáticos, problemas insolúveis e insuportáveis, ou relações interpessoais difíceis. 

Os sintomas traduzem freqüentemente a idéia que o sujeito se faz de uma doença física. O exame médico e os exames complementares não permitem colocar em evidência um transtorno físico (em particular neurológico) conhecido. Por outro lado, dispõe-se de argumentos para pensar que a perda de uma função é, neste transtorno, a expressão de um conflito ou de uma necessidade psíquica. 

Os sintomas podem ocorrer em relação temporal estreita com um "stress" psicológico e ocorrer freqüentemente de modo brusco. O transtorno concerne unicamente quer a uma perturbação das funções físicas que estão normalmente sob o controle da vontade, quer a uma perda das sensações. Os transtornos que implicam manifestações dolorosas ou outras sensações físicas complexas que fazem intervir o sistema nervoso autônomo, são classificados entre os transtornos somatoformes (F45.0). Há sempre a possibilidade de ocorrência numa data ulterior de um transtorno físico ou psiquiátrico grave.
Inclui-se nessa classificação:
histeria

histeria de conversão
reação histérica

psicose histérica
Exclui: simulador [simulação consciente] (Z76.5)

F44.0 Amnésia dissociativa
F44.1 Fuga dissociativa
F44.2 Estupor dissociativo
F44.3 Estados de transe e de possessão
F44.4 Transtornos dissociativos do movimento
F44.5 Convulsões dissociativas
F44.6 Anestesia e perda sensorial dissociativas
F44.7 Transtorno dissociativo misto [de conversão]
F44.8 Outros transtornos dissociativos [de conversão]
F44.9 Transtorno dissociativo (de conversão) não especificado
F45 - Transtornos Somatoformes
F45.0 Transtorno de somatização
F45.1 Transtorno somatoforme indiferenciado
F45.2 Transtorno hipocondríaco
F45.3 Transtorno neurovegetativo somatoforme
F45.4 Transtorno doloroso somatoforme persistente
F45.8 Outros transtornos somatoformes
F45.9 Transtorno somatoforme não especificado
F49 - Outros Transtornos Neuróticos
F48.0 Neurastenia
F48.1 Síndrome de despersonalização-desrealização
F48.8 Outros transtornos neuróticos especificados
F48.9 Transtorno neurótico não especificado

F44.0 Amnésia dissociativa

A característica essencial é a de uma perda da memória, que diz respeito geralmente a acontecimentos importantes recentes, não devida a transtorno mental orgânico, e muito importante para ser considerado como expressão de esquecimento ou de fadiga. A amnésia diz respeito habitualmente aos eventos traumáticos, tais como acidentes ou lutos imprevistos, e é mais freqüente que seja parcial e seletiva. Uma amnésia completa e generalizada é rara, e diz respeito habitualmente a uma fuga (F44.1); neste caso, deve-se fazer um diagnóstico de fuga. Não se deve fazer este diagnóstico na presença de um transtorno cerebral orgânico, de uma intoxicação, ou de uma fadiga extrema.
Exclui: amnésia:
· SOE (R41.3)
· anterógrada (R41.1)
· pós-convulsiva dos epilépticos (G40.-)
· retrógrada (R41.2)
síndrome amnésica orgânica não-alcoólica (F04)
transtorno amnésico induzido pelo álcool ou por outra substância psicoativa (F10-F19 com quarto caractere comum .6)

 

F44.1 Fuga dissociativa

Uma fuga apresenta todas as características de uma amnésia dissociativa: comporta além disto, um deslocamento motivado maior que o raio de deslocamento habitual cotidiano. Embora exista uma amnésia para o período de fuga, o comportamento do sujeito no curso desta última pode parecer perfeitamente normal para observadores desinformados.
Exclui: fuga pós-convulsiva na epilepsia (G40.-)

F44.2 Estupor dissociativo

O diagnóstico de estupor dissociativo repousa sobre a presença de uma diminuição importante ou de uma ausência dos movimentos voluntários e da reatividade normal a estímulos externos, tais como luz, ruído, tato, sem que os exames clínicos e os exames complementares mostrem evidências de uma causa física. Além disto, dispõe-se de argumentos em favor de uma origem psicogênica do transtorno, na medida que é possível evidenciar eventos ou problemas estressantes recentes.
Exclui:
estado catatônico orgânico (F06.1)
estupor:
· SOE (R40.1)
· catatônico (F20.2)
· depressivo (F31-F33)
· maníaco (F30.2)

F44.3 Estados de transe e de possessão

Transtornos caracterizados por uma perda transitória da consciência de sua própria identidade, associada a uma conservação perfeita da consciência do meio ambiente. Devem aqui ser incluídos somente os estados de transe involuntários e não desejados, excluídos aqueles de situações admitidas no contexto cultural ou religioso do sujeito.
Exclui:
esquizofrenia (F20.-)
intoxicação por uma substância psicoativa (
F10-F19 com quarto caractere comum .0)
síndrome pós-traumática (F07.2)
transtorno(s):
· orgânico da personalidade (F07.0)
· psicóticos agudos e transitórios (F23.-)

 

F44.4 Transtornos dissociativos do movimento

As variedades mais comuns destes transtornos são a perda da capacidade de mover uma parte ou a totalidade do membro ou dos membros. Pode haver semelhança estreita com quaisquer variedades de ataxia, apraxia, acinesia, afonia, disartria, discinesia, convulsões ou paralisia.
Afonia psicogênica
Disfonia psicogênica
Torcicolo histérico

F44.5 Convulsões dissociativas

Os movimentos observados no curso das convulsões dissociativas podem se assemelhar de perto àquelas observadas no curso das crises epiléticas; mas a mordedura de língua, os ferimentos por queda e a incontinência de urina são raros contudo; além disto, a consciência está preservada ou substituída por um estado de estupor ou transe.

F44.6 Anestesia e perda sensorial dissociativas

Os limites das áreas cutâneas anestesiadas correspondem freqüentemente às concepções pessoais do paciente, mais do que a descrições científicas. Pode haver igualmente uma perda de um tipo de sensibilidade dado, com conservação de outras sensibilidades, não correspondendo a nenhuma lesão neurológica conhecida. A perda de sensibilidade pode se acompanhar de parestesias. As perdas da visão e da audição raramente são totais nos transtornos dissociativos.
Surdez psicogênica

F44.7 Transtorno dissociativo misto [de conversão]
Combinação de transtornos descritos em F44.0-F44.6

F44.8 Outros transtornos dissociativos [de conversão]
Confusão psicogênica
Estado crepuscular psicogênico
Personalidade múltipla
Síndrome de Ganser

F44.9 Transtorno dissociativo (de conversão) não especificado

F45 - Transtornos Somatoformes

 

A característica essencial diz respeito à presença repetida de sintomas físicos associados à busca persistente de assistência médica, apesar que os médicos nada encontram de anormal e afirmam que os sintomas não têm nenhuma base orgânica. Se quaisquer transtornos físicos estão presentes, eles não explicam nem a natureza e a extensão dos sintomas, nem o sofrimento e as preocupações do sujeito.
Exclui:
arrancar-se os cabelos (F98.4)
comer unhas (F98.8)
disfunção sexual não devida a doença ou a transtorno orgânico (F52.-)
dislalia (F80.8)
fatores psicológicos ou comportamentais associados a doenças ou transtornos classificados em outra parte (F54)
Ilação (F80.0)
síndrome de Gilles de la Tourette (F95.2)
sucção do polegar (F98.8)
tiques (na infância e na adolescência) (F95.-)
transtornos dissociativos (F44.-)
tricotilomania (F63.3)

F44 - Transtornos Dissociativos

 

F45.0 Transtorno de somatização

Transtorno caracterizado essencialmente pela presença de sintomas físicos, múltiplos, recorrentes e variáveis no tempo, persistindo ao menos por dois anos. A maioria dos pacientes teve uma longa e complicada história de contato tanto com a assistência médica primária quanto especializada durante as quais muitas investigações negativas ou cirurgias exploratórias sem resultado podem ter sido realizadas. Os sintomas podem estar referidos a qualquer parte ou sistema do corpo. O curso da doença é crônico e flutuante, e freqüentemente se associa a uma alteração do comportamento social, interpessoal e familiar. Quando o transtorno tem uma duração mais breve (menos de dois anos) ou quando ele se caracteriza por sintomas menos evidentes, deve-se fazer o diagnóstico de transtorno somatoforme indiferenciado (F45.1).
Transtorno de Briquet
Transtorno psicossomático múltiplo
Exclui:
simulador (simulação consciente) (Z76.5)

F45.1 Transtorno somatoforme indiferenciado

Quando as queixas somatoformes são múltiplas, variáveis no tempo e persistentes, mas que não correspondem ao quadro clínico completo e típico de um transtorno de somatização, o diagnóstico de transtorno somatoforme indiferenciado deve ser considerado.
Transtorno psicossomático indiferenciado.

F45.2 Transtorno hipocondríaco

A característica essencial deste transtorno é uma preocupação persistente com a presença eventual de um ou de vários transtornos somáticos graves e progressivos. Os pacientes manifestam queixas somáticas persistentes ou uma preocupação duradoura com a sua aparência física. Sensações e sinais físicos normais ou triviais são freqüentemente interpretados pelo sujeito como anormais ou perturbadores. A atenção do sujeito se concentra em geral em um ou dois órgãos ou sistemas. Existem freqüentemente depressão e ansiedade importantes, e que podem justificar um diagnóstico suplementar.
Dismorfofobia (corporal) (não-delirante)
Hipocondria
Neurose hipocondríaca
Nosofobia
Exclui:
dismorfofobia delirante (F22.8)
idéias delirantes persistentes sobre o funcionamento ou a forma do corpo (F22.-)

 

F45.3 Transtorno neurovegetativo somatoforme

O paciente atribui seus sintomas a um transtorno somático de um sistema ou de órgão inervado e controlado, em grande parte ou inteiramente, pelo sistema neurovegetativo: sistema cardiovascular, gastrointestinal, respiratório e urogenital. Os sintomas são habitualmente de dois tipos, sendo que nenhum dos dois indica transtorno somático do órgão ou do sistema referido. O primeiro tipo consiste de queixas a respeito de um hiperfuncionamento neurovegetativo, por exemplo palpitações, transpiração, ondas de calor ou de frio, tremores, assim como por expressão de medo e perturbação com a possibilidade de uma doença física. O segundo tipo consiste de queixas subjetivas inespecíficas e variáveis, por exemplo dores e sofrimentos, e sensações de queimação, peso, aperto e inchaço ou distensão, atribuídos pelo paciente a um órgão ou sistema específico.
Astenia neurocirculatória
Formas psicogênicas (de um) (de uma):
· aerofagia
· cólon irritável
· diarréia
· dispepsia
· disúria
· flatulência
· hiperventilação
· piloroespasmo
· polaciúria
· soluço
· tosse
Neurose:
· cardíaca
· gástrica
Síndrome de Da Costa
Exclui: fatores psicológicos e comportamentais associados a transtornos físicos classificados em outra parte (F54)

F45.4 Transtorno doloroso somatoforme persistente

A queixa predominante é uma dor persistente, intensa e angustiante, dor esta não explicável inteiramente por um processo fisiológico ou um transtorno físico, e ocorrendo num contexto de conflitos emocionais e de problemas psicossociais suficientemente importantes para permitir a conclusão de que os mesmos sejam a causa essencial do transtorno. O resultado é em geral uma maior atenção em suporte e assistência quer pessoal, quer médica. Uma dor considerada como psicogênica mas ocorrendo no curso de um transtorno depressivo ou de uma esquizofrenia não deve ser aqui classificada.
Cefaléia psicogênica
Dor(es):
· psicogênicas da coluna vertebral
· somatoforme
Psicalgia
Exclui:
cefaléias tensionais (G44.2)
dor:
· SOE (R52.9)
· aguda (R52.0)
· crônica (R52.2)
· irredutível (R52.1)
· lombar SOE (M54.9)

F45.8 Outros transtornos somatoformes

Todos os outros transtornos das sensações, das funções e do comportamento, não devidos a um transtorno físico que não estão sob a influência do sistema neurovegetativo, que se relacionam a sistemas ou a partes do corpo específicos, e que ocorrem em relação temporal estreita com eventos ou problemas estressantes.
Disfagia psicogênica, incluindo "bolo histérico"
Dismenorréia psicogênica
Prurido psicogênico
Ranger de dentes
Torcicolo psicogênico

F45.9 Transtorno somatoforme não especificado
Transtorno psicossomático SOE

F49 - Outros Transtornos Neuróticos

 

F48.0 Neurastenia

Existem variações culturais consideráveis para a apresentação deste transtorno, sendo que dois tipos principais ocorrem, com considerável superposição. No primeiro tipo, a característica essencial é a de uma queixa relacionada com a existência de uma maior fatigabilidade que ocorre após esforços mentais freqüentemente associada a uma certa diminuição do desempenho profissional e da capacidade de fazer face às tarefas cotidianas. A fatigabilidade mental é descrita tipicamente como uma intrusão desagradável de associações ou de lembranças que distraem, dificuldade de concentração e pensamento geralmente ineficiente. No segundo tipo, a ênfase se dá mais em sensações de fraqueza corporal ou física e um sentimento de esgotamento após esforços mínimos, acompanhados de um sentimento de dores musculares e incapacidade para relaxar. Em ambos os tipos há habitualmente vários outras sensações físicas desagradáveis, tais como vertigens, cefaléias tensionais e uma impressão de instabilidade global. São comuns, além disto, inquietudes com relação a uma degradação da saúde mental e física, irritabilidade, anedonia, depressão e ansiedade menores e variáveis. O sono freqüentemente está perturbado nas suas fases inicial e média mas a hipersonia pode também ser proeminente.
Síndrome de fadiga
Usar código adicional, se necessário, para identificar a doença física antecedente.
Exclui: astenia SOE (R53)
estafa (Z73.0)
mal estar e fadiga (R53)
psicastenia (F48.8)
síndrome da fadiga pós-viral (G93.3)

F48.1 Síndrome de despersonalização-desrealização

Trata-se de um transtorno raro no qual o paciente se queixa espontaneamente de uma alteração qualitativa de sua atividade mental, de seu corpo e de seu ambiente, estes últimos percebidos como irreais, longínquos ou "robotizados". Dentre os vários fenômenos que caracterizam esta síndrome, os pacientes queixam-se mais freqüentemente de perda das emoções e de uma sensação de estranheza ou desligamento com relação aos seus pensamentos, seu corpo ou com o mundo real. A despeito da natureza dramática deste tipo de experiência, o sujeito se dá conta da ausência de alterações reais. As faculdades sensoriais são normais e as capacidades de expressão emocional intactos. Sintomas de despersonalização-desrealização podem ocorrer no contexto de um transtorno esquizofrênico, depressivo, fóbico ou obsessivo-compulsivo identificável. Neste caso, reter-se-á como diagnóstico aquele do transtorno principal.

F48.8 Outros transtornos neuróticos especificados
Neurose (de):
· profissional (incluindo cãibra dos escritores)
· psicastênica
Psicastenia
Síncope psicogênica
Síndrome de Dhat
F48.9 Transtorno neurótico não especificado
Neurose SOE